PAR

 

Modo de eleição do PAR

O Artigo 190 da CRM estabelece:

  1. A Assembleia da República elege, de entre os seus membros, o Presidente da Assembleia da República.
  2. O Chefe do Estado convoca e preside a sessão que procede a eleição do Presidente da Assembleia da República.
  3. O Presidente da Assembleia da República é investido nas suas funções pelo Presidente do Conselho Constitucional.
  4. O Presidente da Assembleia da República é responsável perante a Assembleia da República.

O Artigo 43 do RAR, atinente à apresentação de candidaturas, institui:

  1. Aos partidos ou coligações de partidos políticos que tenham feito eleger Deputados assiste o direito de propor a candidatura para Presidente da Assembleia da República.
  2. As candidaturas são apresentadas ao Chefe do Estado com antecedência mínima de sete dias em relação à data prevista para a eleição.

O Artigo 44 do RAR, atinente à Eleição, estabelece:

  1. A Assembleia da República elege, de entre os seus membros, o Presidente da Assembleia da República, por escrutínio secreto.
  2. O Chefe do Estado convoca e preside a sessão que procede à eleição do Presidente da Assembleia da República.
  3. É eleito Presidente da Assembleia da República o candidato que obtiver a maioria absoluta dos votos dos Deputados.
  4. Se nenhum dos candidatos obtiver a maioria absoluta procede-se, de imediato, a segundo sufrágio, ao qual concorrem apenas os dois candidatos mais votados.
  5. Se nenhum candidato for eleito é reaberto o processo, ocorrendo a eleição nas quarenta e oito horas seguintes.

O Artigo 45 do RAR, atinente à Investidura e responsabilidade, consagra:

  1. O Presidente da Assembleia da República é investido nas suas funções pelo Presidente do Conselho Constitucional.
  2. O Presidente da Assembleia da República é responsável perante a Assembleia da República.

O Artigo 46 do RAR, atinente ao Juramento, estabelece:
No acto da sua investidura, o Presidente da Assembleia da República presta o juramento seguinte:
“Eu, …, juro por minha honra servir fielmente o Estado e a Pátria, dedicar todas as minhas energias à causa do povo moçambicano, respeitar a Constituição, as leis e a dignidade da instituição parlamentar, no exercício do meu mandato como Presidente da Assembleia da República".

 

Competências

Ao abrigo do disposto no Artigo 191 da CRM conjugado com o Artigo 47 do RAR, compete ao Presidente da Assembleia da República:

  1. Convocar e presidir as Sessões da Assembleia da República e da Comissão Permanente;
  2. Velar pelo cumprimento das deliberações da Assembleia da República;
  3. Assinar as Leis da Assembleia da República e submetê-las à promulgação;
  4. Assinar e mandar publicar as Resoluções e as Moções da Assembleia da República;
  5. Representar a Assembleia da República no plano interno e internacional;
  6. Promover o relacionamento institucional entre a Assembleia da República e outros Órgãos de Soberania em conformidade com as Normas Constitucionais e Regimentais;
  7. Substituir o Presidente da República nos termos da Constituição;
  8. Assegurar o cumprimento do Regimento e das Deliberações da Assembleia da República;
  9. Ordenar a rectificação de erros nas Leis e Resoluções publicadas no Boletim da República;
  10. Receber os pedidos de substituição temporária ou de renúncia dos Deputados;
  11. Assegurar as garantias do Deputado providenciando, de imediato, o restabelecimento da imunidade e dos seus direitos, quando violados;
  12. Velar pela gestão do património e do pessoal da Assembleia da República e exercer acção disciplinar sobre este;
  13. Delegar competências nos Vice-Presidentes e nos membros da Comissão Permanente da Assembleia da República;
  14. Submeter ao Plenário o projecto de Orçamento da Assembleia da República e apresentar a Conta anual da Assembleia da República ao Tribunal Administrativo, após apreciação pelo Plenário;
  15. Manter a ordem, a disciplina, o decoro e a inviolabilidade da Assembleia da República, podendo, para isso, requisitar os meios necessários que ficam sob a sua exclusiva autoridade e tomar as medidas que entender mais convenientes;
  16. Tomar conhecimento das faltas dos Deputados ao Plenário e às Comissões e pronunciar-se sobre as respectivas justificações;
  17. Propor à Comissão Permanente a instauração de processos disciplinares contra Deputados;
  18. Remeter às Comissões competentes os Projectos e Propostas de Lei e demais deliberações e garantir a sua apreciação atempada;
  19. Convocar os Presidentes e Relatores das Comissões para participarem nas Sessões da Comissão Permanente;
  20. Receber petições, queixas e reclamações ou sugestões dos cidadãos e encaminhá-las à comissão respectiva;
  21. Convocar e presidir a reunião periódica dos Presidentes e Relatores das Comissões;
  22. Conceder a palavra aos Deputados e aos membros do Governo;
  23. Advertir o orador quanto ao tempo de que dispõe, não permitindo que ultrapasse o tempo definido;
  24. Advertir o orador que se desvie do assunto em discussão e, em caso de insistência, retirar-lhe a palavra;
  25. Convidar o Deputado a retirar-se da Sala do Plenário quando, de forma reiterada e grave, perturbe a ordem e o decurso normal dos trabalhos, ouvida a chefia da Bancada respectiva;
  26. Deferir os pedidos de substituição temporária;
  27. Superintender o Conselho de Administração;
  28. Superintender os serviços de segurança adstritos à Assembleia da República, em coordenação com as autoridades competentes;
  29. Exercer as demais competências consignadas na Constituição, na Lei e no Regimento.

SECRETARIADO GERAL


Estrutura Orgânica 
Conselho Consultivo

 

GRUPOS PARLAMENTARES


FRELIMO 
RENAMO
MDM

CÍRCULOS ELEITORAIS


Maputo Província
Maputo Cidade
Gaza
Inhambane
Manica
Sofala
Tete
Zambézia
Nampula
Niassa
Cabo Delgado
 

 

instagram takipci satin al
rize escort nevsehir escort
free porn videos
sikis
princessbet
porno rokettube
guvenilir bahis siteleri steroid satin al
antalya temizlik firmalari
antalya escort
atakoy escort
evden eve nakliyat