Deputados da CASGTCS preocupados com a degradação do Hospital Rural de Mandlakazi

Os deputados membros da Comissão dos Assuntos Sociais, do Género, Tecnologia e Comunicação Social (CASGTCS) mostraram-se preocupados com a crescente degradação das instalações do Hospital Rural de Mandlakazi, na província de Gaza, uma situação que contribui para a não prestação de serviços de qualidade aos pacientes.

Com efeito, um grupo de deputados desta Comissão de Especialidade da Assembleia da República percorreu, na terça-feira última, dia 04 de Julho corrente, os diversos compartimentos daquela unidade sanitária, tendo constatado que a cobertura da maternidade clama por uma reabilitação urgente.

Intervenções com carácter de urgência são, igualmente, necessárias nos serviços do Banco de Socorros do Hospital Rural de Mandlakazi, para além da construção de uma casa de esperada da mãe grávida e do reforço do pessoal médico e serventuário para fazer face à crescente procura dos serviços sanitários.

Ainda na sede do distrito de Mandlakazi, o grupo de deputados da CASGTCS visitou o Centro Comunitário Aberto local, um estabelecimento sob gestão da Delegação do Instituto Nacional de Acção Social (INAS) que assiste 310 idosos desamparados, sendo 23 homens e 283 mulheres, e o Comité Comunitário de Protecção a Criança de Maússe no Posto Administrativo Sede.

O Comité Comunitário de Protecção à Criança de Maússe foi criado em 2012 e desenvolve diversas actividades, com destaque para a sensibilização dos jovens a não se envolverem nos casamentos prematuros e gravidezes precoces, dois males que tendem a ganhar proporções alarmantes nos distritos da zona norte da província de Gaza.

Já no encontro mantido com os membros do governo distrital no âmbito da fiscalização da implementar do Plano Económico e Social (PES) de 2017 nas áreas sociais, o grupo de parlamentares da AR saudou o empenho destes nos esforços visando a criação do bem-estar das populações.

Segundo a Vice-Presidente desta Comissão de Especialidade da AR e chefe do grupo, Lucinda Bela Malema, o governo distrital de Mandlakazi está a implementar, com sucesso, os programas projectados para o presente ano de 2017 nas áreas sociais, avaliando pelos resultados alcançados no primeiro semestre deste ano.

A deputada Malema acrescentou que as actividades realizadas pelas autoridades de Mandlakazi, no decurso do primeiro semestre deste ano, revelam o seu cometimento na luta pela satisfação das necessidades básicas da população.

Corroborando com esta posição, o deputado Isac Mandava disse que o informe apresentado na ocasião reflecte o desempenho das autoridades locais no cumprimento dos planos governamentais, pese embora persistam desafios e constrangimentos nas áreas do abastecimento de água, reabilitação das vias de acesso e de infra-estruturas sociais.

O deputado Mandava mostrou-se preocupado com a imagem actual do Hospital Rural de Mandlakazi, cuja cobertura está a cair aos pedaços, clamando por uma urgente reabilitação, a par de outros compartimentos.

Reagindo em torno das preocupações apresentadas pelo grupo dos deputados da CASGTCS, o Administrador Distrital, Raúl Honwana, disse que a equipa que dirige tem vindo a envidar esforços para minimizar o sofrimento dos habitantes de Mandlakazi, mas a exiguidade orçamental é dos maiores constrangimentos.

Relativamente ao Hospital Rural de Mandlakazi, Honwana disse que o assunto era do conhecimento da Direcção do Ministério da Saúde que, presentemente, está à procura de fundos junto dos parceiros de cooperação para reabilitar aquela e outras infra-estruturas.

Com 168.075 habitantes e uma densidade populacional de 45,5 habitantes por quilómetro quadrado, o Distrito de Mandlakazi conta com 28.825 alunos no EP1, 8.337 do EP2, 7.326 no ESG1, 2.535 no ESG2 e 150 no ETP, para além de 1.762 na alfabetização e educação de adultos.

O grupo da CASGTCS que efectua a fiscalização da actividade governativa na província de Gaza conta com o apoio do Projecto de Subvenção rubricado entre o parlamento moçambicano e a União Europeia (UE). Nesta parcela do país, a comitiva parlamentar integra ainda os deputados Eva Mangaza, Joaquim Greva, Ramulata Irache e Valéria Mitelela, bem como Agripino Mavota, assistente da CASGTCS, escalando, sucessivamente, os distritos de Guijá e Bilene.

SECRETARIADO GERAL


Estrutura Orgânica 
Conselho Consultivo

 

GRUPOS PARLAMENTARES


FRELIMO 
RENAMO
MDM

CÍRCULOS ELEITORAIS


Maputo Província
Maputo Cidade
Gaza
Inhambane
Manica
Sofala
Tete
Zambézia
Nampula
Niassa
Cabo Delgado